Chile e Argentina se reencontram na Final da Copa América Centenário

Um ano após a final da Copa América de 2015, disputada no Chile, argentinos e chinelos farão novamente a final da competição continental especial do centenário, nos Estados Unidos. Depois de vencer a Colômbia por 2 a o na noite de ontem (22), a Roja carimbou seu passaporte à final do torneio buscando repetir o triunfo em cima dos ‘hermanos’.

A Argentina, por sua vez, quer evitar o filme repetido do ano passado, quando criou mais oportunidades ao longo do tempo normal e da prorrogação, não aproveitou, e acabou perdendo o título nos pênaltis, por 4 a 1, em Santiago. Naquela ocasião foi a primeira conquista da história do Chile, enquanto os argentinos aumentaram para 23 os anos de jejum de títulos.

Este ano, as duas seleções se encontraram por duas vezes: pelas eliminatórias da Copa do Mundo, em março, a Argentina fez 2 a 1 em Santiago (gols de Di María e Mercado) e repetiu o placar em Santa Clara, na estreia de ambos no Grupo D da Copa América (gols de Di María e Banega).

“Vai ser diferente das duas vezes que enfrentei a Argentina. Essa é a primeira final contra eles (Jorge Sampaoli era o técnico em 2015). A outra foi pelas eliminatórias e agora na fase de grupos. Isso não tira a dificuldade, mas o planejamento será considerando essa situação – disse o técnico argentino Juan Antonio Pizzi.

A grande final acontecerá neste domingo, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, às 21h, horário de Brasília.