Dona Zefinha apresenta o espetáculo El Hijo del las Américas no Ceará

Por Jocasta Pimentel   |    22 nov 2016

Parcerias e intercâmbios culturais sempre fizeram parte da trajetória da Dona Zefinha. Seja com artistas nacionais e internacionais, esses encontros são fontes de energia e renovação estética e criativa para o grupo, que se encontra em turnê na Argentina, com o espetáculo El Hijo del las Américas, coprodução com o grupo Patos Mojados, que ficou em cartaz até o dia 12 de novembro. A partir do dia 24 de novembro, a peça, que tem apoio cultural do Prêmio Iberescena, poderá ser vista pelo público cearense.

O projeto surgiu em 2015, durante residência do grupo Pato Mojado na Casa de Teatro Dona Zefinha, no Ceará. Além de morarem em cidades do interior, Itapipoca (Brasil) e Rosário (Argentina), os dois grupos são ativistas culturais natos, que contribuem para difusão de espetáculos em suas moradas por meio de eventos, festivais e ações de exibição pública de arte. Além disso, durante o processo de montagem, que ocorreu em 2016, nas sedes dos dois grupos em seus respectivos países, a oralidade se revelou como característica marcante no trabalho artístico de caráter bilíngue. Assim, o português e espanhol figuram lado a lado, num “portunhol” que nos aponta as diferenças e similitudes da fala, o quanto somos iguais e distintos no cotidiano.

“Ora como aglutinador de culturas entre povos de territórios distantes e realidades parecidas, ora como chave para abertura das mentes enclausuradas nas ideologias de dominação, o espetáculo traz toda a pluralidade, entre diferenças e semelhanças, da cultura latino-americana”, afirma Orlângelo Leal, ator, dramaturgo, diretor teatral, compositor e um dos fundadores do grupo de Itapipoca.

Arte plural
Outra característica do trabalho de Dona Zefinha, o espetáculo El Hijo del las Américas traz o hibridismo “cenomusical”, apresentando uma poética que mistura as linguagens do teatro, música e artes da palhaçaria. “É neste ambiente contemporâneo que a epopeia se sucede, trazendo à tona discussões como a subsistência, a capacidade de resiliência e a expertise criadora para fugir da escravidão moderna e navegar com mais autonomia nos tortuosos caminhos da insegurança”, explica Orlângelo.

A peça conta a história de Juan Perez Da Silva, que, cansado de sua rotina de trabalhar como escravo para o Dono da Grana, decide sair do emprego, lagar seu lugar de conforto que o aprisiona, para tentar compreender o sentido da vida. Durante um sonho, escuta uma voz que sugere uma viagem atemporal rumo ao desconhecido, seguindo o rio invisível em busca do filho das Américas, onde encontrará sua identidade. No caminho, encontra vários personagens da cultura popular latino-americano, ícones, mártires e mitos, que vão aos poucos mostrando a verdadeira história jamais contada, dando-lhes conselhos e saberes que serão úteis na jornada.

As apresentações vão acontecer nos dias 24/11, 20h, no III Festival Nacional de Teatro de Rua do Ceará, na Praça Valdemar de Alcântara, Maracanaú; 30/11, 21h, em Arneiroz, no IX Festival dos Inhamuns – Circo, Bonecos e Teatro de Rua; e 06/12, 20h, no Circo Escola Lona da Maria, em Itapipoca.

Já em Fortaleza, o espetáculo vai ser apesentado nos dias 08/12, às 19h, no Cuca Mondubim, e 10/12, às 18h30, no Cuca Jangurussu.

25 anos de arte
O El Hijo del las Américas também traz um significado especial para Orlângelo Leal, que em 2016 celebra 25 anos dedicados à arte e à cultura popular. “O projeto é a concretização de um sonho, a partir dessa troca de saberes estéticos e de gestão de carreira. Trata-se da ampliação da rota cultural entre Brasil e Argentina, em que tivemos a chance de criar um espetáculo inédito, elaborado por atores dos dois países”, diz. Além disso, ainda dentro das comemorações aos seus 25 anos de carreira, Orlângelo Leal está em cartaz os espetáculos Autômato e Ch@furdo, apresentando-se em diversas cidades do Ceará e de outros estados do Brasil.

Turnê Ceará

24/11, 20h – III Festival Nacional de Teatro de Rua do Ceará – Praça Valdemar de Alcântara – Maracanaú
30/11, 21h – IX Festival dos Inhamuns – Praça da Igreja Matriz – Arneiroz
06/12, 20h – Circo Escola Lona da Maria – Itapipoca
08/12, 19h – Cuca Mondubim – Fortaleza
10/12, 18h30 – Cuca Jangurussu – Fortaleza

Escute “Tango”, de Pedro Agustín Jozami. A música faz parte do espetáculo:

0 0 vote
Avaliação do artigo
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments