IX Caminhada Penitencial reúne mais de 10 mil pessoas na capital

Milhares de fieis se reuniram neste domingo (19/03) para mais uma edição da Caminhada Penitencial, evento religioso já consagrado entre os católicos e realizado pela Arquidiocese de Fortaleza. Um cálculo aproximado dos organizadores do evento estimou a participação de mais de 10 mil pessoas.

O percurso da caminhada partiu da Paróquia Nossa Senhora da Saúde, localizada no bairro Mucuripe, seguiu pela Avenida Beira Mar, até chegar ao destino final: Catedral Metropolitana de Fortaleza, no centro de Fortaleza.

A Celebração Penitencial deu oportunidade de confissão sacramental para os fieis, ao longo da caminhada. Segundo padre Francileudo, doutor em Psicologia e responsável pelos eventos da Arquidiocese, a confissão é um gesto concreto de conversão, de mudança de vida. “O mais significante é o percurso, em que são realizadas confissões. Uma experiência de penitência e vivência da espiritualidade quaresmal”, disse o sacerdote.

E como símbolo do sacrifício e da misericórdia, uma grande cruz foi levada nos ombros pelos fieis. A cruz faz recordar como Jesus Cristo tomou sobre si todos os pesos da humanidade. “Nesta caminhada, quantos de nós já carregamos uma cruz que não nos pertence, quantos por misericórdia, por amor, por fidelidade, abraçamos a cruz e ao Senhor?”, indagou monsenhor Virginio Serpa, que presidiu a celebração.

E foi exatamente pensando no sofrimento do próximo, que Marta Ferreira, moradora do bairro da Messejana, resolveu ir para a Caminhada Penitencial pela primeira vez. O que a motivou a participar da caminhada foi a enfermidade de sua pastora.

Ivelize Gurgel, da Cidade dos Funcionários, atendeu ao pedido da tia, e resolver participar do evento, que para ela, foi um momento de vivenciar bem a Quaresma. “É um preparo para a Quaresma, e com certeza, uma renovação da minha fé”, disse.

A Caminhada Penitencial coincidiu com o Dia de São José, padroeiro do Ceará, lembrado no dia 19 de março. “Caminhada Penitencial no dia de São José vai nos lembrar do povo nordestino, povo ‘caminheiro’, que quer expressar sua fé, e converter a sua vida”, disse padre Fernando Antonio, vigário episcopal e apresentador do programa Papo de Família (segunda-feira). Segundo ele, celebrar essa Páscoa é também fazer esse encontro com São José.

Fotos: Maria Eliane Ribeiro