Pesquisa do Procon nos supermercados aponta que preços subiram 1,01% em Agosto

Em Agosto, os preços de alimentos e produtos nos supermercados da capital cearense subiram 1,01%, de acordo com o novo levantamento do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), divulgado nesta terça-feira (18/08). Esta é a quarta alta de preços consecutiva dos últimos quatro meses. As regionais do Centro, V e II puxaram a elevação de preços, em Agosto, que somou R$ 488,43 contra R$ 483,54, em Julho. O Procon acompanha, mensalmente, a evolução dos preços de 60 produtos de primeira necessidade em todas as regionais de Fortaleza.

Segundo o novo levantamento, o quilo do pimentão pode ser encontrado com diferença de preço de até 249,49%, indo de R$ 2,99 a R$ 10,45. A laranja também apresenta alta variação, custando de R$ 1,89 a R$ 4,59, conferindo uma variação de 142,85%. A pesquisa completa com os preços dos produtos em todas as regionais está disponível no aplicativo “Proconomizar”, nas plataformas android e iOS, bem como no portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo defesa do consumidor. 

A pesquisa do Procon Fortaleza é dividida em itens de alimentação, carnes e aves, padaria, refrigerantes, frutas e verduras, higiene pessoal, limpeza doméstica e ainda cuidados e higiene infantil. Os preços são coletados, presencialmente.

Cláudia Santos, diretora do Procon Fortaleza, explica que a pesquisa do Procon é consultiva. “É bom deixar claro que a pesquisa mensal nos supermercados é uma forma de oferecer ao consumidor fortalezense opções de preços de produtos e alimentos, não tendo caráter de fiscalização de preços”, disse. 

Mas a diretora pontua que o consumidor possui o direito de questionar e denunciar preços abusivos pelo telefone 151 (das 9h às 18h) ou pelo aplicativo Procon Fortaleza, para que seja investigada elevação de preços sem justa causa, como proíbe o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Na análise por regionais, o Centro de Fortaleza concentra os preços mais elevados, enquanto que os bairros das regionais VI e IV apresentam os menos valores. O Procon ressalva que a média de preços por regional, por ser afetada, de acordo com a disponibilidade de produtos nos supermercados.

Dicas
– Verifique as datas de promoções e dias de ofertas;
– Analise os encartes distribuídos como sendo de produtos promocionais e exija os mesmos preços nos caixas. Se houver divergência, o consumidor tem o direito de pagar sempre o menor valor;
– Avalie e faça as contas com as despesas mensais, como mensalidades escolares, impostos parcelados e outros;
– Faça uma lista dos produtos que realmente precisa comprar;
– Evite realizar as compras com fome ou acompanhado de crianças;
– Pesquise preços e verifique a melhor forma de pagamento e descontos nos pagamento à vista, em dinheiro e no cartão de crédito;
– Confira a data de validade dos produtos;
– Nem sempre o produto com tarja vermelha é o mais barato. Procure a categoria do item exposto como promocional e escolha um produto que seja mais em conta. Certamente, você sairá economizando;
– Na entrada de lojas e supermercados, por exemplo, normalmente são colocados produtos que induzam o consumidor à compra. Portanto, evite-os;
– Alimentos congelados devem ser colocados por último no carrinho para que sua qualidade não seja comprometida.  

(Imagem de capa: ilustrativa)

——-

Você está lendo esse material graças à generosidade de muitas pessoas. Se você deseja ser um amigo fiel da FM Dom Bosco e contribuir MENSALMENTE para continuarmos nossa missão de evangelizar, preencha  o formulário abaixo, que logo entraremos em contato.