Artigo de opinião – Contas Digitais e Fundo Garantidor de Crédito (FGC)

O Fundo Garantidor de Crédito(FGC) garante proteção de até R$ 250 mil por CPF, por instituição financeira e até R$ 1 milhão (dependendo de regras específicas). Agora, contas digitais que não vinculadas aos bancos não tem cobertura do FGC. Como assim, você pode perguntar?

São os casos das contas digitais sem caixa eletrônicos, que não concedem empréstimos ou fazem investimentos, temos vários exemplos, como o “banco” Baré, PAG!, Social Bank, entre outros. Eles são apenas um meio de pagamento eletrônico. Nesses casos, o cliente precisa estar ciente de que o dinheiro não está protegido pela cobertura oficial do Fundo Garantidor de Crédito.

E aqui vai um alerta para quem pretende abrir uma conta digital é saber se a finteck está cadastrada no FGC que cobre perdas, caso, o banco digital venha a quebrar. Nem todas as startups estão neste grupo, muitas são apenas canais financeiros, sem a complexidade de uma instituição financeira. Ainda que, a finteck utilizem o termo “banco” ou bank, isso, não significa dizer que são protegidas pelo FGC.

Nesse sentido, vai uma dica: saber se a instituição é associada ao FGC, para isso, basta acessar o site do Banco Central do Brasil ou consultar o site do próprio FGC.

Um outro aspecto que não devemos esquecer é gerenciar bem os riscos das instituições que transacionamos, por que mesmo que as mesmas sejam cadastradas ao FGC, a dor de cabeça, tempo e todo trabalho que terão que que ser feito para reaver o dinheiro, é na maioria das vezes, maior do que se imagina!!!

Assim, além de constatar, se a instituição é associada ao FGC é necessário, realizar a gestão de riscos e temos alguns elementos para identificar se as mesmas têm um maior risco de crédito ou se estão com o seus balancetes contábeis em dia.

Existe uma máxima no mundo financeiro que nunca é demais repetir: “não existe almoço “grátis” e se existir, tome cuidado, você pode ser a sobremesa”.

 

Quer saber mais? te convido a acessar meu Instagram @diretoenoponto, posto muito conteúdo e na BIO do meu Instagram, temos um curso EAD sobre tipos de investimentos, dicas de como se prevenir das “pegadinha” e pilares para uma adequada e permanente educação financeira.

 

Por Profa. Dra. Valéria Bastos.

Gestão de investimento, Educadora Financeira. Conciliadora e Mediadora Judicial Certificada Pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vinculada ao Instituto Judialogus (novo conceito de gestão de conflitos). Discente do curso de Direito, com foco em gestão financeira. Mestre e Doutora na área de Saúde Coletiva, com ênfase em gestão, avaliação e políticas públicas.

 

REFERÊNCIAS:

https://www.fgc.org.br/

https://acionista.com.br/entenda-as-vantagens-e-desvantagens-dos-bancos-digitais/ 

 

——-

Você está lendo esse material graças à generosidade de muitas pessoas. Se você deseja ser um amigo fiel da FM Dom Bosco e contribuir MENSALMENTE para continuarmos nossa missão de evangelizar, preencha  o formulário abaixo, que logo entraremos em contato.