Projeto da UFC é selecionado em convocatória mundial sobre os impactos da Covid-19 na violência doméstica

Por Roberta Farias   |    27 mar 2021

O projeto Entendendo os Impactos da Covid-19 sobre a Violência Doméstica no Brasil, liderado pela Universidade Federal do Ceará, foi o único das américas selecionado pela Sexual Violence Research Initiative (SVRI), maior rede mundial de pesquisa sobre violência contra mulheres e crianças. O projeto concorreu com cerca de 330 propostas de vários países, sendo um dos oito selecionados.

Coordenada por José Raimundo Carvalho, docente do Programa de Pós-Graduação em Economia (CAEN) e diretor do Colégio de Estudos Avançados (CEA) da UFC, a pesquisa conta com uma rede internacional de pesquisadores especialistas nas áreas de economia, econometria de avaliação de programas, criminometria, saúde pública, gênero, violência doméstica e familiar contra mulheres e crianças, e políticas públicas.

O trabalho tem o objetivo de avaliar o impacto da pandemia de covid-19 e as respostas associadas (incluindo medidas de saúde pública e transferência de renda condicional de emergência) sobre a violência doméstica e familiar contra mulheres e crianças no Brasil. A pesquisa pretende também desenvolver diretrizes para um plano de retomada pós-covid inclusivo em termos de gênero.

“Este é um projeto oportuno para abordar uma questão urgente, complexa e globalmente desafiadora: como a covid-19 impactou o comportamento doméstico de homens, mulheres e crianças, e como produzir evidências científicas para contribuir para um plano de retomada pós-covid-19 que integre uma perspectiva de gênero”, destaca o coordenador da pesquisa.

O projeto está relacionado à Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (PCSVDF Mulher), já em andamento. De acordo com Carvalho, o novo trabalho irá utilizar a base de dados do PCSVDF Mulher, composta por 10 mil mulheres, e sorteará 6 mil para compor a amostra do projeto.

O estudo começará em 1º de junho de 2021 com uma pesquisa CATI (Computer Assisted Telephone Interview) com mulheres que já foram entrevistadas pouco antes do início da pandemia e utilizará uma “metodologia longitudinal baseada em experimentos quase-naturais” para atingir seus objetivos. Serão coletadas informações em sete estados brasileiros: Ceará, Pernambuco, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás e Pará.

Além do Prof. José Raimundo Carvalho, investigador principal do estudo, participam da iniciativa os seguintes pesquisadores: Conceição de Maria, do Instituto Maria da Penha (IMP); Prof. Diego de Maria, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); Prof. Antônio Rodrigues Ferreira, da Universidade Estadual do Ceará (UECE); Prof. Victor Hugo Oliveira, do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE); Profª Sonia Bhalotra, da Universidade de Essex (Inglaterra); e Prof. Joseph Vecci, da Universidade de Gotemburgo (Suécia).

Por Rebeca Quirino

*Imagem de capa: internet

0 0 vote
Avaliação do artigo
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments